terça-feira, 19 de julho de 2011

Tom Zé - Tom Zé (1972)

Amigos,
figura emblemática desse Blog - e com muita honra! - o baiano Antônio José Santana Martins, o Tom Zé, saiu da "pré-Gutenberguiana" Irará para ganhar o mundo com sua originalidade. É bem verdade que seu talento levou décadas para ser assimilado por nós mas, como diz o ditado, antes tarde do que nunca. Longe da MPB idealizada e de qualquer rótulo que possa tentar categorizá-lo, Tom Zé talvez não alcance os números e cifras das planilhas da Indústria da Música mas sua obra é, disparado, a mais dinâmica, criativa e interessante. O álbum "Tom Zé", de 72, foi relançado com as mesmas faixas em 84 com as mesmas faixas. Delas eu destaco "Babá", "Dor e Dor", "Senhor Cidadão", "A Briga do Edifício Itália com o Hilton Hotel" e "O Sândalo". Nada mais a acrescentar.
Até mais.

2 comentários

O autor dos rebentos disse...

Ótimos discos estes últimos postados, principalmente porque trazem boas lembranças.

Tenho o vinil deste, que ganhei de um amigão, e o Madcap.

Parabéns pelas escolhas!

Bloody Mary disse...

Sempre que o blog completa mais um ano a gente faz a Semana Estranha, dedicada àqueles pouco compreendidos mas que, se não existissem, nossos horizontes musicais seriam menores, mais óbvios e menos criativo. Tom Zé, Arnaldo Baptista e Syd Barrett, são só os primeiros. Vem mais por aí.
Obrigada, em nome do EMM, por sua visita e seu comentário.
Até mais.

Postar um comentário

Desenvolvido por UsuárioCompulsivo, desmontado e remendado por "Estranho Mundo de Mary". ^