terça-feira, 19 de julho de 2011

Syd Barrett - The Madcap Laughs (1970)

Amigos,
Roger Keith Barrett nasceu em Cambridge, no dia 6 de janeiro de 1946. Filho de Arthur Max e Winifred Barrett, Roger, desde cedo, foi estimulado a envolver-se com música, fato que levou o pequeno a assumir a identidade de Syd Barrett, uma homenagem à Sid Barrett, um baixista de Jazz que se apresentava pelas redondezas de Cambridge. Quando o pai de Syd Barrett faleceu, em 61, a mãe do pequeno músico incentivou-o a formar sua primeira banda, "The Mottoes", como uma forma de superar a tristeza e a depressão causada pela perda do pai. Roger Waters, amigo de infância de Barrett, assistiu a diversos ensaios e apresentações dessa banda até que decidiram tocar juntos na "The Tea Set". Ao se depararem com outra banda com o mesmo nome, Barrett sugeriu "The Pink Floyd Sound", uma homenagem à Pink Anderson e Floyd Council, dois bluesman americanos. Influenciados originalmente por Rolling Stones, Yardbirds e Kinks, aos poucos foram criando uma identidade musical própria, agregando a improvisação do Jazz e o Rock Psicodélico. Enquanto a popularidade da Pink Floyd crescia, aumentavam também os problemas de Barrett com as drogas. As ausências tornavam-se cada vez mais frequentes, o comportamento do músico apresentava oscilações que iam da euforia à depressão profunda, passando por surtos psicopatas que em dois anos levaram Barrett a ser deixado pela banda (mesmo ele tendo sido responsável por grande parte dos materiais apresentados pelo Pink Floyd até aquele momento). Em princípio Syd era convidado a compor e participar das sessões de ensaios e gravações. Aos poucos, graças ao comportamento imprevisível de Barrett, sua figura foi sendo deixada de lado, até que, em pouco tempo, abandonou a música. "The Madcap Laughs" foi o primeiro álbum da curta - mas influente - carreira solo de Barrett. Gravado de modo nada ortodoxo (com registros de improvisações e gravações descontínuas), o disco contou com a ajuda de Jerry Shirley (baterista da Humble Pie), membros da Soft Machine, seu amigo Roger Waters e David Gilmour, guitarrista que o substituiu no Pink Floyd. Refletindo seu estado de espírito e psicológico o álbum é cheio de referências à reflexão, desespero e angústia, em faixas como "Terrapin", "Octopus", "Dark Globe", "Feel", "She Took a Long Cold Look" e "If it's in you". A genialidade de Barrett, mesmo que destemperada e fora de controle, prevalece a cada acorde, cada tema sufocado que se projeta nas letras do disco, cada vocal despretencioso que se provou magistral.
Um álbum que até hoje figura entre os mais importantes da história da música.
Mais informações na página oficial de Syd Barrett.
Até mais.
Syd Barrett  - The Madcap Laughs (1970)

2 comentários

O autor dos rebentos disse...

Como já falei, discão.

Se não me engano, há uma curiosidade na contracapa deste disco, uma nota, dizendo que a letra de "Golden Hair" foi inspirada em um poema de James Joyce, autor de Ulisses, Finegann´s Wake, Dublinenses, Retrato do artista quando jovem, Giacomo Joyce, entre outras obras.

Hellraiser disse...

É verdade.
Tanto é que nos créditos consta:

"Golden Hair" – 1:59 (Barrett, Joyce)
Take 11, recorded 12 June 1969
Produced by Syd Barrett and David Gilmour.

Postar um comentário

Desenvolvido por UsuárioCompulsivo, desmontado e remendado por "Estranho Mundo de Mary". ^